Clínica de Mato Grosso sofre interdição parcial

Tratamento contra gordura causa infecção em 22 pacientes

Uma clínica de estética foi parcialmente interditada em Cuiabá (MT) depois que 22 pacientes tiveram sintomas de infecção após tratamento contra gordura localizada por meio da aplicação de enzimas. O serviço era vendido em sites de compras coletivas por até 90% de desconto.

Segundo a Vigilância Epidemiológica de Mato Grosso, infecções por bactérias multirresistentes (micobactérias) foram confirmadas em quatro ex-pacientes da Clínica de Estética Plena Forma. Outros 18 casos estão em análise.

Todos apresentam sintomas como surgimento de manchas semelhantes a hematomas, nódulos, rupturas de pele e inflamações.

O combate à infecção exigirá tratamento diário durante seis meses e acompanhamento médico por dois anos. Algumas vítimas precisarão passar por cirurgia plástica.

A interdição inclui todos os procedimentos invasivos. ``A hipótese mais provável é que tenha havido alguma falha nos procedimentos da própria clínica``, disse o coordenador da Vigilância Epidemiológica, Juliano Silva Melo. O procedimento, simples, é feito com seringa e agulha.

À vigilância os donos da clínica atribuíram o problema à troca da marca da enzima utilizada normalmente. O Ministério da Saúde vai notificar os fabricantes dos lotes de enzimas, o Octalab (SP) e o Prosigma (MG). A Folha não conseguiu contato com os donos da clínica e dos dois laboratórios. (RODRIGO VARGAS)


Fonte: Folha de S.Paulo

<<Voltar para Notícias




Receba as nossas novidades em seu e-mail.
Nome:

Data de Nascimento:

Email:




Esclarecimento de quaisquer dúvidas, no prazo de 48 atendimento jurídico virtual(quarenta e oito) horas nas áreas trabalhista (preventiva e contenciosa) e da saúde, através de atendimento virtual.

MAIS

Avenida Paulista, 2.202 – conj. 31 - Cerqueira Cesar – São Paulo - CEP 01310-932
Telefone: (11) 4063-0693 - E-mail: mnmakino.direitomedico@gmail.com
Website desenvolvido por: Andréa Mari