Idosa morreu após receber café com leite na veia

Prefeitura de São João do Meriti afirma que afastou funcionárias e abriu investigação

Uma dose de café com leite injetada, por engano, na veia pode ter causado a morte da aposentada Palmerina Pires Ribeiro, 80, segundo a família. Ela morreu no domingo à tarde no PAM (Posto de Atendimento Médico) de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, onde estava internada havia dez dias.

Familiares afirmam que a aposentada começou a sofrer convulsões após uma estagiária de técnica de enfermagem colocar café com leite na sonda que estava ligada à veia, morrendo quatro horas depois.
A estagiária estaria sozinha, sem a supervisão de superiores. Palmerina estava acompanhada por uma filha.

Segundo parentes, Palmerina tinha duas sondas. A primeira, no nariz, levava alimentação direto para o estômago; a segunda, em um dos braços, era usada para injetar soro e medicamentos diretamente na corrente sanguínea.

Ao perceber que a mãe tinha convulsões, a filha viu que na embalagem do soro ligada à sonda da veia havia um líquido marrom. Em cima da mesa, ao lado da cama, havia um copo com restos de café com leite.

AFASTAMENTO

A Prefeitura de São João de Meriti informou que a estagiária e as enfermeiras supervisoras do PAM foram afastadas de suas funções e que uma sindicância foi aberta para esclarecer o caso. ``Os responsáveis pelo erro serão punidos exemplarmente e deverão também responder a inquérito aberto na 64ª DP (Vilar dos Teles)``, diz a prefeitura, em nota.

Também em nota, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RJ) informou que, a pedido do Ministério Público, fiscalizou o PAM de Meriti em março de 2011 e abril de 2012, constatando uma série de irregularidades -entre elas a presença de estagiários sem supervisão de enfermeiros.

Por isso, o Coren recomendou ao Ministério Público que fosse ajuizada uma ação civil pública contra o hospital.

SOPA

Este é o segundo caso de morte de paciente supostamente causada por erro de enfermagem no Estado em menos de uma semana. Na quarta-feira, uma aposentada de 88 anos morreu após uma enfermeira injetar sopa em sua veia, na Santa Casa de Barra Mansa, região sul fluminense.

De acordo com o nutricionista Marcelo Barros, do Instituto Nacional de Cardiologia, pacientes podem receber, via sonda oral ou nasal, alimentos líquidos como sopas, sucos ou mesmo café com leite. Mas este tipo de alimentação jamais pode ser feita por via venosa.

Palmerina Ribeiro deixou 16 filhos, 30 netos e 12 bisnetos. Seu corpo foi enterrado ontem no cemitério de São João de Meriti.

Fonte: Folha de S.Paulo

<<Voltar para Notícias




Receba as nossas novidades em seu e-mail.
Nome:

Data de Nascimento:

Email:




Esclarecimento de quaisquer dúvidas, no prazo de 48 atendimento jurídico virtual(quarenta e oito) horas nas áreas trabalhista (preventiva e contenciosa) e da saúde, através de atendimento virtual.

MAIS

Avenida Paulista, 2.202 – conj. 31 - Cerqueira Cesar – São Paulo - CEP 01310-932
Telefone: (11) 4063-0693 - E-mail: mnmakino.direitomedico@gmail.com
Website desenvolvido por: Andréa Mari