Jatene critica expansão de vagas em curso de medicina

Ex-ministro diz que pode deixar comissão de especialistas que coordena no MEC

Coordenador de grupo do Ministério da Educação que trabalha na supervisão de cursos de medicina, o ex-ministro Adib Jatene afirmou ser contrário à expansão de vagas na área, anunciada semana passada pelo governo.

Jatene disse à Folha que ele e os demais integrantes da comissão podem se afastar ``dependendo do resultado`` da reunião a ser feita até julho com o ministro Aloizio Mercadante (Educação).

O ministro autorizou a ampliação de 15% das vagas.

``Tem indicativo de que algumas das faculdades [que terão novas vagas] são muito ruins``, afirmou Jatene, professor e ministro da Saúde nos governos Sarney e FHC.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Mercadante informou que a discordância fez com que Jatene chegasse a pedir a extinção do grupo.

Mercadante argumentou que a comissão será importante para acompanhar as novas vagas. A decisão será tomada após a reunião.

A comissão de especialistas, que conta com 15 membros, foi criada em 2008 pelo então ministro Fernando Haddad. O grupo é consultado nos processos de melhoria de cursos de medicina que estão sob supervisão.

Na semana passada, o MEC autorizou a criação de vagas em oito instituições privadas.

Todas receberam nota 3, numa escala de 1 a 5, no último IGC (Índice Geral de Cursos), avaliação da pasta que considera nota dos alunos e qualidade dos professores.

O patamar 3 é o mínimo para que a instituição escape de fiscalizações e intervenções feitas pelo ministério. Também haverá expansão de vagas em 24 universidades federais. Destas, nove tiveram nota 3 e outras quatro são novas e não foram avaliadas. As demais ficaram com nota 4.

Jatene disse estar preocupado também com o volume das novas vagas, que pode sobrecarregar a área quando todos começarem a se formar.

A expansão na medicina havia sido freada na gestão Lula, justamente pelo temor de que houvesse perda na qualidade dos formandos.

No começo deste ano, Jatene criticou o Conselho Nacional de Educação por ter devolvido vagas que haviam sido cortadas em faculdades mal avaliadas em 2007. Em resposta, o órgão disse que as escolas haviam melhorado.

EXPANSÃO EM XEQUE

Ex-ministro da Saúde critica ampliação de vagas em cursos de medicina e ameaça deixar comissão do Ministério da Educação

Aloizio Mercadante, ministro da Educação, anuncia em 4 de junho que serão criadas cerca de 2.500 vagas de medicina até 2014 e diz que só haverá expansão em escolas de qualidade

2.415 vagas foram liberadas neste mês (800 em instituições particulares e 1.615 em federais)

Adib Jatene, da comissão criada na gestão de Fernando Haddad para acompanhar a autorização de vagas de medicina, se diz contrário à medida e afirma que pode entregar posto

15 especialistas compõem a comissão do MEC (grupo supervisiona os cursos de medicina no país)

OUTRO LADO
Ministério da Educação diz que graduações terão boa qualidade

O Ministério da Educação afirmou que as novas graduações de medicina terão boa qualidade e, caso haja problemas, não serão nem sequer abertas.

Sobre as escolas particulares, a pasta disse por meio de nota que elas ``atenderam rigorosamente as exigências da legislação, tendo resultado satisfatório no corpo docente, infraestrutura e projeto pedagógico``.

Sobre as instituições federais, afirmou que a ``expansão ainda está condicionada a uma rigorosa avaliação do próprio Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Saúde. Não há, portanto, que se falar em prejuízo da qualidade de cursos que sequer foram criados``.

VAGAS

Sobre o número de novas vagas em medicina, a gestão Dilma Rousseff afirmou que fez um estudo que mostra ser necessário aumentar o número de postos para se chegar próximo aos patamares de países como Argentina, Uruguai, Portugal, Espanha e Estados Unidos.

Fonte: Folha de S.Paulo / FÁBIO TAKAHASHI

<<Voltar para Notícias




Receba as nossas novidades em seu e-mail.
Nome:

Data de Nascimento:

Email:




Esclarecimento de quaisquer dúvidas, no prazo de 48 atendimento jurídico virtual(quarenta e oito) horas nas áreas trabalhista (preventiva e contenciosa) e da saúde, através de atendimento virtual.

MAIS

Avenida Paulista, 2.202 – conj. 31 - Cerqueira Cesar – São Paulo - CEP 01310-932
Telefone: (11) 4063-0693 - E-mail: mnmakino.direitomedico@gmail.com
Website desenvolvido por: Andréa Mari