Juíza proíbe que médicos alimentem anoréxica à força

A decisão determina que não se pode usar a força para alimentar a paciente

Uma juíza da alta corte de Londres proibiu médicos de alimentarem à força uma mulher anoréxica à beira da morte. Eleanor King tomou uma decisão favorável ao Sistema de Saúde britânico (cuja sigla em inglês é NHS), ao permitir que os profissionais ``não provenham nutrição e hidratação`` sem autorização da paciente. As informações são do portal Terra.

A decisão determina que não se pode usar a força para alimentar a paciente, e que os médicos devem concentrar esforços para ganhar a cooperação da anoréxica.

A paciente pesa 20 kg e sofre de anorexia nervosa desde que tem 12 anos. Desde os 14 anos, tem passado quase toda a sua vida internada em clínicas.

Ela concordou em ser alimentada com 600 calorias por dia por um tubo, mas isso seria insuficiente para ela manter o peso atual.

A juíza King disse à família da paciente que a tarefa deles, agora, é fazer destas últimas semanas as mais confortáveis possíveis, uma vez que ela deverá morrer em breve.

Em junho, um juiz da alta corte havia decidido que uma mulher do País de Gales com anorexia severa fosse alimentada à força. Nesse caso, a mulher queria ter o direito de morrer, e o juiz argumentou que ela seria incapaz de tomar decisões.

Fonte: Consultor Jurídico
<<Voltar para Notícias




Receba as nossas novidades em seu e-mail.
Nome:

Data de Nascimento:

Email:




Esclarecimento de quaisquer dúvidas, no prazo de 48 atendimento jurídico virtual(quarenta e oito) horas nas áreas trabalhista (preventiva e contenciosa) e da saúde, através de atendimento virtual.

MAIS

Avenida Paulista, 2.202 – conj. 31 - Cerqueira Cesar – São Paulo - CEP 01310-932
Telefone: (11) 4063-0693 - E-mail: mnmakino.direitomedico@gmail.com
Website desenvolvido por: Andréa Mari